Esquenta da balada: Plastiscines

Elas são francesas, lindas, estilosas e possuem uma banda incrível, indicada pela Nylon Magazine como uma das fortes tendências.

Eu conheci as Plastiscines de tanto “ouvir” a @plasticky comentar no twitter sobre a banda. E gente, indico muito. As músicas são animadas, ótimo pra ouvir enquanto a gente se arruma pra balada, além do mais, as meninas da banda inspiram muito em looks pra night.

Loser:

Bom fim de semana 😉

Vocês podem acessar esse post no Paira no Ar também. A partir de hoje, alguns posts que eu publicar aqui, serão publicados lá também. (;

Anúncios

Estilo: Navy

A palavra navy, em inglês, significa marinha. O termo é utilizado na moda para se referir à peças inspiradas em uniformes de marinheiros com suas formas e cores. Quando falamos em navy a famosa gola quadrada nas costas e em V na parte da frente, bem como as listras em vermelho, azul marinho e branco já nos vem à cabeça. Diversos estilistas já visitaram o universo náutico apresentando inúmeras propostas que remetem aos marinheiros, algumas delas muito atuais e com referências nada óbvias. Estamparia com âncoras e outros elementos de navios também tem sido utilizadas. (Ivy Lemes)

Ela é consultora em administração e é minha professora de Administração em Relações Públicas e é super estilosa. Ela é Angela de Fatima Bosio.

Sempre muito elegante, já chamou minha atenção na primeira aula que tive com ela com um look super ousado (no sentido de diferente, não vulgar ein gente!) e bem coordenado. Essa semana, ela apareceu com esse look da foto, bem navy mesmo!

Angela

Na cartela de cores: azul marinho, vermelho e branco. No blazer listrado branco+azul, na calça jeans e na blusa azul marinho e no cinto e nas sapatilhas: vermelho. Os óculos e o colar também são azuis, mas num tom mais claro.

ESTILO: Angela afirma que não tem nenhum estilo padrão, ela simplesmente gosta de comprar roupas bonitas, sejam elas caras ou baratas. Também disse que adora garimpar em brechós.

INSPIRAÇÃO: Nenhuma no momento, mas confessou que quando criança adorava a forma como sua avó se vestia.

ESTILISTA/MARCA PREFERIDA: Nenhum. Somente compra a rupa se lhe agradar, independente da marca.

Foto por Anne Raysa.

Navy Inspiration:

bettynavy

Betty - Le Blog de Betty

navylookbook

Alodia, T - Rachel, K - Bobonia.a, N

Ser fashion é…

lookbook

Semanas atrás, enquanto eu curtia as férias julinas, aproveitei pra assistir a programas de tv que há muito eu não tinha tempo pra ver, como novelas e seriados. Num desses momentos, me peguei assistindo a um programa de moda na tv aberta. O programa conta com dois apresentadores (produtor de moda e modelo) com o papel de personal stylist e com uma participante, que se “veste mal” no dia-a-dia e são indicados por amigos/familiares pra participar do referido programa.

Enfim, não quero entrar no mérito do programa, mas sim numa situação que me fez parar pra refletir um pouco em como as pessoas não-fashionistas ou leigas vêem a moda, cada um no seu contexto.

A participante desse dia, era uma mulher casada, mãe e trabalhadora, mas que se vestia de uma forma muito “extravagante”, ou melhor, brega mesmo. Em um dos momentos do programa ela apareceu vestida completamente de amarelo: bota amarela, blusa amarela, colar e brincos amarelos, e uma calça jeans bem ferrada. Quando questionada sobre o que achava do look, ela simplesmente respondeu: “Ai… é fashion“.

Mas na verdade não era. Não havia harmonia nas cores, na modelagem nem mesmo na escolha dos acessórios. Não havia coordenação em nada. Estava feio, estava chamativo, estava diferente.

E daí que eu me lembrei de outras histórias como essa, de outros looks como esse, e percebi que pra muita gente, ser fashion é ser diferente. É como se a pessoa se vestisse pra impressionar, pra causar, pra chocar mesmo.

Não estou querendo dizer que se vestir diferente é errado, mas a forma como você enxerga esse “diferente”. Ou seja, ser fashion é saber coordenar as informações que suas roupas, acessórios e maquiagem querem passar. É você transmitir sua identidade nas suas roupas de forma harmoniosa, destacando o que você tem de melhor. É você ser você mesma, sem ser brega ou chamativa por isso.

Moda não é só roupa, sapato, bolsa e demais acessórios. É uma atitude, é informação, é COMUNICAÇÃO. Você transmite uma ideia ao se vestir. E se você “bagunça” todo o seu look, a imagem que os outros vão ter de você é que você é desorganizado, não sabe se comunicar…

Exemplo disso é o que as meninas do Oficina de Estilo disseram (neste post aqui) a respeito dos looks da Lady Gaga. Quando questionada por que não usava acessórios, ela respondeu que não usava, pois suas roupas já chamavam atenção sozinhas, e que portanto, não havia necessidade de usar acessórios.

Lady Gaga com um vestido com modelagem incrível e volumosa, e acessórios zero

Lady Gaga com um vestido com modelagem incrível e volumosa, e acessórios zero

Ou seja, ser fashion vai muito além do que você veste. Tem que ter um olhar pras coisas, e isso se consegue com a prática, mas também com a ajuda de quem entende do assunto, e isso é o que a gente mais encontra na blogosfera!

Próximo post é uma indicação super pra quem quer se vestir bem, mas não sabe por onde começar. Com sugestão de blogs legais que te ensinam tudo isso e muito mais (;